Maine Coon – O Gato Gigante

Pode um gato chegar a pesar mais de 10 quilos? Medir mais de 50 cm sem contar a cauda? O que você acha?

Sim, pode. Ele existe e é um dos campeões de atenção em feiras Brasil afora. Ver um Maine Coon de perto desperta mesmo curiosidade afinal, no caso desse gato, tamanho sim, é documento!

Originário da América do Norte, ele tem esse nome por causa do seu local de origem, o Maine, e de uma contração da palavra raccon, que significa guaxinim.

Diz a lenda que ele seria fruto do cruzamento de um gato selvagem com um guaxinim, por isso seu tamanho avantajado.

Lenda, claro. Na verdade, ele provavelmente resulta do cruzamento de gatos selvagens com angorás, embora não se possa afirmar isso.

Ao longo dos anos, por causa do clima frio e úmido do norte dos EUA, sua pelagem foi sendo modelada e disso resultou um gato de grande porte com pelagem semi-longa e abundante.

Os machos pesam de 6 a 9 quilos, mas podem passar de 10 (alcançando o triplo do peso de um gato de outra raça). Já as fêmeas atingem de 4 a 6 quilos.

Apesar do tamanho, que impressiona, é um gato doce, sociável e brincalhão, sendo as fêmeas um pouco mais discretas.

O Maine Coon convive pacificamente com outros gatos e cães e, por causa de sua grande força física pode se tornar um animal dominante, mas note que ele não é agressivo.

Sociável, é uma raça muito boa para viverem família. Aliás, é um gato que exige atenção, apesar de não gostar tanto assim de colo.

Bastante inteligente, seu dono consegue ensinar a ele muitas brincadeiras.

Atenção: HCM é a principal causa de morte súbita em gatos adultos que vivem em ambiente doméstico.

 

É claro que um gato desse porte pede boa alimentação e exercícios físicos regulares.

Mesmo com esses cuidados, ele – assim como qualquer animal de estimação – não está livre de alguns problemas.

Entre eles, a Cardiomiopatia Hipertrófica (HCM), doença que embora possa aparecer em cães, porcos e até mesmo em pessoas, tem uma certa regularidade em gatos da raça Maine Coon.

A Cardiomiopatia Hipertrófica ocorre quando a câmara esquerda do coração engrossa. Quando isso acontece, o coração bombeia sangue com mais dificuldade. Converse com seu veterinário sobre a doença e a possibilidade de seu animal tê-la.

Veja também:

 

Gostou do post? Achou curioso? Dê um like para ele! Adoramos quando percebemos que nossos leitores curtiram nosso trabalho!